O vice-presidente CEMICAMP, Professor Doutor João Luiz de Carvalho Pinto e Silva, recebeu hoje, 12 de agosto, uma linda homenagem durante o 27º Congresso Paulista de Obstetrícia e Ginecologia que está acontecendo no Transamérica Expo Center durante os dias 11 a 13 de agosto de 2022. Sua trajetória e envolvimento com diversas pautas importantes da área de saúde da mulher e ensino como médico professor foram lindamente relembrados em uma apresentação emocionante. Trazemos aqui parte desta apresentação que conta um pouco sobre as muitas atividades que o Prof. Dr João Luiz desempenhou até hoje.

 

Figura 1 – JOÃO LUIZ DECARVALHO PINTO E SILVA (acervo pessoal)

Nascimento em São Paulo, capital, em 1944 maio dia de Nossa Senhora, atrapalhando a ida de seu parteiro à missa de comemoração ao dia. Nasceu no bairro de Perdizes, entre o Pacaembu e Barra funda, numa pacata rua paralela à avenida que leva ao estádio do mesmo nome, onde brincava e jogava bola com muitos amigos, tendo como gol dois postes da Light e campo as calçadas e o meios da rua, entre os raros carros que por lá passavam. Dias agitados e pressurosos do fim da II GUERRA MUNDIAL

Terceiro filho de um casal de classe média (total de 5 irmãos), ele médico veterinário e professor de anatomia universitário da USP e ela de ¨prendas domésticas¨ como se dizia à época.

Figura 2 – Terceiro filho de um casal de classe média (total de 5 irmãos) (acervo pessoal)

 

Estudou o primário num colégio particular e ao entrar no ginásio (acesso por vestibular) escolheu o Colégio Estadual Presidente Roosevelt, posteriormente chamado Colégio de Aplicação da FFCL da USP.

Figura 3 – Colégio Estadual Presidente Roosevelt, posteriormente chamado Colégio de Aplicação da FFCL da USP (acervo pessoal)

Estimulado pelo exemplo paterno e reforçado pelos excelentes professores da área da Biologia e História natural, desistiu da ideia de ser escritor e se encaminhou para fazer o colégio científico, que encaminhava para o vestibular para área de ciências naturais e de saúde.

 

Figura 4 – Seu pai “Em 1939, foi o primeiro Médico Veterinário a obter por concurso o título de Livre Docente.  (…) (acervo pessoal)

Após a sua aposentadoria na Universidade de São Paulo foi convidado para, em Botucatu, implantar a Cadeira de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos, sendo o seu primeiro regente como Professor Titular da Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu da UNESP – Universidade do Estado de São Paulo, lá permanecendo até sua aposentadoria compulsória, aos 70 anos de idade, no dia 4 de agosto de 1982. (…)

 

Muito querido por seus estudantes e colegas sempre demonstrava grande espírito associativo e capacitação administrativa, o que se evidencia por sua intensa atuação nos primórdios da implantação da Sociedade Paulista de Medicina Veterinária e pelos cargos de direção e liderança universitária que assumiu, por indicação ou por eleição. Em 1984, o Patrono da APAMVET teve os méritos de sua atuação acadêmica na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP e no Estado de são Paulo, na homenagem que recebeu durante a inauguração do Museu de Anatomia da FMVZ-USP, que recebeu o seu nome.”

Fazer Medicina era tarefa dura pela alta concorrência de acesso, e pequenas oportunidades de vagas, oferecidas no estado pela USP e Federal da UNIFESP. Neste ano de vestibular, se abriram mais três faculdades de medicina, a de Campinas, a de Botucatu e a da Santa Casa de SP, particular e inacessível para mim.

Figura 5 – Cursinho pré-vestibular (acervo pessoal)

O acesso concorrido e limitado, me levou fazer um ano de curso pré-vestibular, que me ajudou a ficar na lista de chamada da Medicina da USP e da recém-criada faculdade de  Campinas, que se uniram para um conjunto de exames (1963) que me propiciaram por classificação entre 175 vagas disponíveis.

Figura 6 – Inicio da vida acadêmica (acervo pessoal)

Apesar da preferência de época ser para a maioria dos estudantes meus resultados permitiam escolher as de Campinas, então no II ano de vida, antes da criação da Unicamp. Era a FMUC, Faculdade de Medicina da Universidade Estadual de Campinas, precariamente instalada num prédio em construção da nova Maternidade de Campinas.

Figura 7 – FCM 1967 (acervo siarq)

Com a maioria de professores vindos em alguns dias da semana da USP e da PAULISTA, com muita precariedade iniciamos nossos estudos.

Figura 8 – Dr. Luiz (acervo pessoal) e Professores José Aristodemo Pinotti e Bussamara Neme, primórdios do CAISM. (acervo siarq).

Movimentos ligados ao anos de dificuldades políticas e sociais de 1964 e período do golpe militar, levaram a intenso ativismo estudantil que pressionou o imobilismo de implantação de um campus universitário e desmandos administrativos e de corrupção, que levaram a indicação do Professor Zeferino Vaz, a corrigir os problemas e se empenhar na instalação da que se chamaria UNICAMP.

Figura 9 – Movimento estudantil (acervo siarq)

Figura 10 – Esboço do Jornal do CAAL e imagem da passeata por um Campus Universitário (acervo pessoal)

Durante meus estudos para a formação médica me aproximei do grupo pioneiro da Obstetrícia e desenvolvi a certeza da que seria profissional da área. Após a formatura, fui aprovado para a residência então de 2 anos e completei minha formação tocoginecologia.

Figura 11 – Dr. Luiz em cesariana (acervo pessoal)

Iniciei  um terceiro de residência recém instituído e me candidatei a um curso de perinatalogia (nova especialidade) no Centro Latino-Americano de Perinatalogia numa das maiores escolas de fisiologia do mundo, comandada por Roberto Caldeyro Barcia e patrocinado pela Organização Pan Americana de Saúde.

Figura 12 – Centro Latino-Americano de Perinatalogia (acervo pessoal)

Para lá por um ano em dedicação exclusiva, trabalhei neste Centro, já então casado com Maria Cristina Ponzio minha namorada de adolescência e com que estou casado desde então.

Figura 13 – Dr. Luiz e Maria Cristina Ponzio (acervo pessoal)

Minha primeira filha Alessandra, nasceu neste serviço pelas mãos do obstetra Serafim Pose, fisiologista médico de nomeada, com legado permanente para a ciência da especialidade.

Figura 14 – Primeira filha, Alessandra (acervo pessoal)

Voltando para o Brasil, já esperando minha segunda filha, Marcela, fui contratado como assistente no DTG  e comecei a sonhada carreira universitária em RDIDP, pela indicação de José Aristodemo Pinotti e catada por Zeferino Vaz.

Figura 15 – Segunda filha, Marcela (acervo pessoal)

Ajuda a montar o Primeiro Ambulatório de Pré-natal de Alto Risco. Em 1976 é convidado para chefiar a Disciplina de Obstetrícia e compartilha a função com o recém-chegado Aníbal Faúndes.

Figura 16 – Primeiro Ambulatório de Pré-natal de Alto Risco (acervo pessoal)

Figura 17 – Foi contratado como assistente no DTG e inicia a sonhada carreira universitária em RDIDP, pela indicação de José Aristodemo Pinotti e acatada por Zeferino Vaz.  Professor Pinotti e inauguração do CAISM (acervo siarq).

Figura 18 – Maternidade de Campinas, FCM, 1963 e artigo em homenagem aos 30 anos do CAISM.  Na matéria o Professor Doutor Luis Guillermo Bahamondes, Presidente CEMICAMP, amigo e parceiro de uma vida. (acervo siarq)

Nesta época nasce seu terceiro filho Luiz Gustavo e inicia atividades clínicas extramuros para ajudar o combalido orçamento familiar por arroxo financeiro estadual às universidades paulistas.

Figura 19 – Terceiro filho, Luiz Gustavo (acervo pessoal)

Figura 20 – Professor Doutor João Luiz de Carvalho Pinto e Silva – e inicia atividades clínicas extramuros (acervo pessoal)

Figura 21 – Com incentivo, cumplicidade e anos de intensa parceria da saudosa Dra. Kazue (acervo pessoal).

Figura 22 – João Luiz e a grande obstetra, Dra. Kazue. (acervo pessoal)

Por quatro períodos de dois anos foi chefe de departamento por eleição direta em 1987 que se iniciou nesta data e passou a ser norma da FCM. Integra diversa assessorias estaduais e junto ao Ministério da Saúde e complementa parte de sua formação com curso de especialistas na Universidade Jonhs Hopkins em Baltimore EUA.

Figura 23 – Por quatro períodos de dois anos foi chefe de departamento por eleição direta em 1987 que se iniciou nesta data e passou a ser norma da FCM. (acervo pessoal)

 

 

 

 

Figura 24 – Integra diversa assessorias estaduais e junto ao Ministério da Saúde e complementa parte de sua formação com curso de especialistas na Universidade Jonhs Hopkins em Baltimore EUA. (acervo pessoal)

 

Por solicitação do Professor Eduardo Lane, completa um projeto de pesquisa no setor de Ginecologia infanto juvenil e cria o primeiro Serviço de Pré-natal para mulheres adolescentes do país. Faz parte como presidente, junto com a professora Albertina Duarte do GEPRO que nucleou, multiplicando por todo país, serviços especializados para adolescentes., com características multidisciplinares.

Em 1982 ajuda a formar o primeiro curso de pós-graduação, faz mais dois anos de formação e completa seu doutoramento com a primeira defesa de doutorado, do curso que hoje é considerado um dos primeiros do país.

Figura 25 – Em 1982 ajuda a formar o primeiro curso de pós-graduação, faz mais dois anos de formação e completa seu doutoramento com a primeira defesa de doutorado, do curso que hoje é considerado um dos primeiros do país.

No mesmo ano é indicado para Superintendente do Hospital das Clínicas e ajuda com os Drs Aníbal Faúndes e Rogério Antunes Pereira, atividade de três anos, completada em 1985 a mudar todas as atividades médicas da FCM, espalhadas pela cidade para o prédio do HC, ainda incompleto em sua construção, ocorrida em 1987.

Figura 26 – No mesmo ano é indicado para Superintendente do Hospital das Clínicas e ajuda com Drs. Aníbal Faundes e Rogério Antunes Pereira (acervo pessoal)

Tarefas importantes foram assumidas à época que levaram à criação e formatação do CENTRO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA, organização da disciplina de nefrologia e realização do primeiro transplante renal e as primeiras articulações para a formação do Hemocentro pioneiro sob a coordenação do Professor Cármino Antônio de Souza, que espalharam pelo país.

Figura 27 – CENTRO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA, organização da disciplina de nefrologia e realização do primeiro transplante renal e as primeiras articulações para a formação do Hemocentro pioneiro sob a coordenação do Professor Cármino Antônio de Souza (acervo siarq)

Contribui para a formatação da residência médica no formato atual como Preceptor de Residentes por vários anos, ativo graduação e na pós-graduação. As Comissões de Estagiários e de Pesquisa tiveram sua participação efetiva e continuada.

Fez sua  Livre Docência EM 1994 e concurso de Professor Associado em seguida, exigidos à época e contribuiu para a formação de mutirão para levar a professores da carreira especial realizarem 17 concursos e ascenderem a função docente em RDIDP.

Figura 28 – Defesa de livre docência (acervo pessoal)

A decisão de vida não sofreu mudanças desde sua opção pela Medicina, Obstetrícia e Universidade, onde realizou todos os concursos existentes até sua complementação de Professor Titular, sem atropelos e com a convicção de uma postulação justa e natural.

Após o encerramento compulsório por idade de 70 anos a carreira exigida pela lei do estado e do país, passa a exercer a função de Professor Colaborador que mantêm até esta data.

Sua vida ligada a especialidade de Obstetrícia e Ginecologia e principalmente à Universidade, permite um desfrute orgulhoso, compartilhado por várias  pessoas amigos e colegas, mas só poderá ser apropriado completamente por aqueles que motivaram desde sempre, sua razão principal de acontecer:

Cristina, Alessandra, Marcela e Luiz Gustavo que me coroaram minha últimas décadas com quatro deliciosos e emocionantes netos.

JOÃO LUIZ DECARVALHO PINTO E SILVA

Agosto de 2022.

 

 

Confira outras atividades do evento no link oficial abaixo: